George Clooney é listado como possível testemunha de Berlusconi

Ator americano poderá ser ouvido no julgamento do premiê acusado de pagar para ter sexo com dançarina menor de idade

iG São Paulo |

O ator americano George Clooney poderá ser uma das testemunhas ouvidas durante o julgamento do primeiro-ministro da Itália, Silvrio Berlusconi, acusado de pagar para ter sexo com uma menor de idade. A primeira audiência está marcada para 6 de abril.

AP
George Clooney e Elisabetta Canalis estão na lista de testemunhas entregues pela defesa de Berlusconi

Berlusconi é acusado de ter pago para ter sexo com a dançarina marroquina Karima El-Mahroug, conhecida como Ruby , quando ela tinha 17 anos. O premiê também responderá por abuso de poder em relação a uma suposta tentativa de livrar a mesma menor da prisão depois que ela foi detida por furto. Tanto o líder quanto a jovem negam as acusações.

Clooney e sua namorada, a modelo italiana Elisabetta Canalis, estão na lista de 78 possíveis testemunhas entregues pelos advogados de Berlusconi à Justiça. Segundo a defesa, o casal está na lista porque Ruby teria dito que eles estavam presentes em uma das festas do premiê.

O ator ainda não comentou o caso, mas Elisabetta, que é modelo, negou ter participado de festas de Berlusconi. O tribunal de Milão, onde o caso será julgado, vai determinar quais das testemunhas listadas pela acusação e pela defesa serão ouvidas.

Na segunda-feira, Berlusconi fez sua primeira aparição em quase oito anos perante a Justiça da Itália, para responder por acusações de fraude fiscal envolvendo sua empresa de mídia Mediaset.

Na audiência fechada à imprensa, Berlusconi foi acusado de fraude no seu grupo midiático, por supostamente ter inflado os preços pagos para a transmissão de filmes e de ter usado o dinheiro em um caixa dois, para financiar atividades políticas. Seu filho Pier Silvio Berlusconi, executivo da Mediaset, também é réu no caso.

A situação legal do premiê se complicou após uma lei de imunidade que o protegia ter tido seu escopo reduzido pela Corte Constitucional da Itália, em janeiro passado.

Berlusconi, que já se viu envolvido em mais de 50 processos judiciais ao longo de sua carreira política, alega perseguição da Justiça e da esquerda italianas e costumava evitar aparições em cortes. Faltou, inclusive, na audiência anterior relacionada ao caso de fraude fiscal. Mas, agora, seus advogados afirmam que ele comparecerá a todas as sessões que conseguir para provar sua inocência.

Com AFP, BBC e AP

    Leia tudo sobre: george clooneysilvio berlusconicaso rubyitália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG