O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, e o ator americano George Clooney deixaram seus nomes no abaixo-assinado de uma campanha virtual pela libertação da líder opositora birnamesa Aung San Suu Kyi.

A campanha "64 para Aung San Suu Kyi", lançada em Londres para coincidir com o aniversário de 64 anos da "Dama de Yangun", no dia 19 de junho, acontece durante o julgamento contra a nobel da Paz, levada ao tribunal por ter hospedado um americano em sua casa, onde cumpre prisão domiciliar.

"Somo minha voz ao crescente número de pessoas que exigem a libertação (de Suu Kyi). Durante muito tempo, o mundo não conseguiu reagir a esta injustiça intolerável. Mas isto está mudando", escreveu Brown no site da campanha, explicando as razões pelas quais aderiu ao abaixo-assinado.

Clooney também deixou sua assinatura no site www.64forsuu.com, assim como a ex-secretária de Estado americana Madeleine Albright, o jogador de futebol David Beckham, a cantora Madonna, o cantor Bono e os atores Robert de Niro e Brad Pitt.

"Durante a maior parte destes 19 anos, a junta militar a manteve vigiada em sua residência. Não podemos ficar mudos quando ela é silenciada novamente. Está na hora da comunidade internacional dizer com uma só voz: libertem Aung San Suu Kyi", escreveu Clooney, referindo-se à eleição, em 1990, vencida por Suu Kyi e jamais reconhecida pela junta militar.

gj/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.