General ligado à oposição morre na Tailândia

Militar que havia debandado para a oposição morre cinco dias após ter sido baleado na cabeça por um atirador desconhecido

iG São Paulo |

O general tailandês "camisa vermelha" Seh Daeng, gravemente ferido a tiros na quinta-feira passada em Bangcoc, quando estava em meio aos manifestantes antigovernamentais, morreu nesta segunda-feira.

O militar de 58 anos, que tinha como nome de batismo Khattiya Sawasdipol, estava internado inconsciente em situação grave. Ele foi atingido por um tiro na cabeça quando era entrevistado por um jornalista no bairro ocupado pelos "camisas vermelhas" desde o início de abril. Um dos auxiliares de Daeng afirmou que ele foi vítima de um atirador de elite escondido. O governo tailandês negou qualquer envolvimento.

Reuters
O general Khattiya Sawatdipho, que passou a apoiar o grupo de oposição ao governo da Tailândia, foi atingido por um tiro na cabeça na última quinta-feira

O general, suspenso desde janeiro, aderiu à causa "vermelha" e tinha grande popularidade entre os opositores. Ele supervisionava as operações de segurança na área ocupada, apesar da desconfiança de alguns líderes do movimento.

Era considerado um aliado de Thaksin Shinawatra, o ex-premiê atualmente no exílio, que foi derrubado em 2006 por um golpe e que tem muitos seguidores entre os manifestantes.

O governo o considerava um traidor e ele era acusado de ser o responsável pelas granadas lançadas em Bangcoc nas últimas semanas. Os confrontos entre as forças de segurança e os manifestantes deixaram 25 mortos desde quinta-feira à noite em Bangcoc.

* Com AFP e EFE

    Leia tudo sobre: Tailândiaprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG