General dos EUA vê sinais de progressos no Afeganistão

Por Adam Entous ISTAMBUL (Reuters) - O principal comandante dos EUA e da Otan no Afeganistão, general Stanley McChrystal, disse na quinta-feira que a situação de segurança no país continua séria, mas não tem piorado mais - o que representa uma avaliação mais otimista do que de outros militares e chefes de inteligência.

Reuters |

Em meados do ano passado, McChrystal e outros comandantes fizeram alertas sombrios sobre o futuro do Afeganistão, levando o presidente dos EUA, Barack Obama, a determinar o envio de 30 mil soldados adicionais para confrontarem o Taliban.

"Acredito que a situação no Afeganistão é séria", disse o general a jornalistas em Istambul, onde participa de uma reunião de ministros da Defesa da Otan. "Eu não digo agora que acho que esteja se deteriorando. Acho e disse isso no verão (no hemisfério norte) passado, e acreditava que fosse correto. Agora sinto diferente."

"Não estou preparado para dizer que viramos a curva", ressalvou. "Mas (...) acho que fizemos um progresso significativo em estabelecer as condições em 2009, e (...) vamos fazer um verdadeiro progresso em 2010", acrescentou ele.

Até agora, chegaram ao Afeganistão 4.500 dos reforços ordenados por Obama, que se juntam a quase 70 mil soldados dos EUA que já estavam no país. O Pentágono prevê que o contingente chegará a 98 mil até o final de setembro.

Outros países da Otan e aliados dos EUA têm cerca de 45 mil soldados no Afeganistão, com promessas de enviar milhares de outros.

(Reportagem de Adam Entous)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG