Generais colombianos destacam operação que libertou Betancourt e mais 14

Bogotá, 2 jul (EFE).- O resgate da franco-colombiana Ingrid Betancourt e de mais 14 reféns nesta quarta-feira foi resultado de uma operação limpa, na qual não houve um só disparo, destacaram hoje os comandantes das Forças Armadas e do Exército da Colômbia, generais Freddy Padilla de León e Mario Montoya, respectivamente.

EFE |

"A Colômbia inteira está feliz hoje porque vocês estão de volta após tantos anos", disse o general Padilla de León aos seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertados hoje em uma operação militar nas selvas do sul do país.

O comandante parabenizou "os soldados e os policiais da Colômbia" e disse que todos os reféns soltos disseram que os militares "foram pessoas fundamentais" para que mantivessem a "fé na liberdade".

Por sua vez, o general Montoya disse que a chamada "'Operação Xeque' é resultado da inteligência militar do Exército".

Emocionado, ele destacou que "libertar 15 seqüestrados" é "um êxito sem precedentes, sem antecedentes na história do país".

É uma "vitória (que) dedicamos ao povo colombiano, ao presidente (Álvaro) Uribe, a nosso líder, o senhor ministro da defesa (Juan Manuel Santos), a nosso comandante geral e, particularmente, a todos os soldados da Colômbia", declarou. EFE rrm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG