Genebra proíbe manifestação contra Fórum Econômico Mundial

Genebra, 21 jan (EFE).- As autoridades de Genebra decidiram hoje proibir uma manifestação convocada para 31 de janeiro contra o Fórum Econômico Mundial, que começa na próxima quarta-feira, na cidade suíça de Davos.

EFE |

A manifestação estava sendo programada para Genebra, pela impossibilidade de chegar à cidade alpina onde se realiza o fórum devido às duras medidas de segurança.

Para justificar sua decisão, as autoridades de Genebra argumentaram que as garantias de segurança dadas pelos organizadores são insuficientes.

"Não estamos em frente a um movimento popular, a um agrupamento de gente que quer vir a Genebra para, deliberadamente, cometer atos de vandalismo", afirmou o conselheiro do Departamento das Instituições de Genebra, Laurent Moutinot.

A Polícia genebresa redigiu um relatório defendendo a proibição, argumentando que dessa forma os manifestantes violentos não poderiam se esconder entre os pacíficos.

Os políticos querem evitar a todo custo que se repitam os distúrbios ocasionados em 2003 durante as manifestações de protesto contra o G8 que se reunia na cidade de Evian, na França, mas vizinha a Davos.

De fato, a associação de comerciantes da cidade pedira explicitamente às autoridades que proibissem a manifestação. EFE mh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG