Geleira peruana desaparece em conseqüência do aquecimento global

A geleira Quilca, localizada a 5.250 m de altitude, na região de Puno, sudeste do Peru, na fronteira com a Bolívia, derreteu completamente por causa do aquecimento global, informou nesta segunda-feira à AFP o Instituto Nacional de Recursos Naturais (Inrena) peruano.

AFP |

"O desaparecimento da geleira Quilca foi gradual e é conseqüência das mudanças climáticas e do aquecimento que acontecem em todo o mundo", explicou Marco Zapata, diretor da Unidade de Glaciologia do Inrena. "O aquecimento global repercute de maneira especial nas geleiras do Peru, que estão entre as mais afetadas".

Fotografias divulgadas no domingo pela agência estatal peruana mostram que a neve que cobria a geleira Quilca derreteu por completo, deixando a montanha coberta apenas por uma camada de terra.

É a segunda geleira que desaparece no Peru desde 2005 por motivos atribuídos ao aquecimento global. De acordo com a Inrena, cerca de 150 picos nevados do país correm o risco de perder suas geleiras.

Há 19 cordilheiras nevadas espalhadas pelo território peruano e no sudeste andino.

ljc/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG