Geithner diz que mais medidas podem ser necessárias

WASHINGTON (Reuters) - O secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, afirmou no domingo que ações adicionais, incluindo uma extensão da ajuda a desempregados, podem ser necessárias para confirmar a recuperação da economia. Temos que reduzir (o déficit) para um nível em que a quantidade que emprestamos do mundo fique estável num patamar razoável, disse em entrevista ao programa This Week with George Stephanopoulos, da ABC.

Reuters |

"Isso vai exigir algumas decisões bem difíceis. E teremos que fazer isso de uma maneira que não seja injusta ao peso que os norte-americanos já enfrentam."

Geithner disse ainda que é muito cedo "para uma avaliação sobre o que terá que ser feito" para reduzir o déficit".

Segundo o secretário, há sinais de que a economia está começando a melhorar, mas ainda falta para que comece a crescer de modo a criar empregos novamente.

Ele acrescentou que o governo Obama pode ter que olhar para uma extensão dos benefícios a desempregados até o final do ano para lidar com a elevada taxa de desemprego.

"Acho que isso é algo que o governo e o Congresso terão que olhar cuidadosamente à medida que nos aproximamos do final do ano", disse.

O conselheiro econômico da Casa Branca Larry Summers se recusou a descartar aumentos de impostos no futuro para reduzir o déficit, mas disse que o governo não vai pressionar mais a classe média.

Ele afirmou ao programa da CBS "Face the Nation" que Geithner não estava preparando o terreno para aumentos de impostos.

"Nunca é uma boa ideia descartar totalmente as coisas, não importa o que seja, mas o que está totalmente claro para o presidente é que ele não vai perseguir nenhuma de suas prioridades de maneira a pressionar as famílias de classe média", afirmou Summers.

(Por David Lawder)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG