Bruxelas, 12 jan (EFE).- O vice-presidente da Gazprom, Aleksandr Medvedev, afirmou hoje que a Ucrânia e os Estados Unidos assinaram, em 19 de dezembro, um acordo sobre o trânsito de gás vindo da Rússia, e considerou estranho que um país sem interesses energéticos diretos na Europa se ocupe de questões dessa natureza.

"Parece estranho que os Estados Unidos, um país que não obtém gás da Europa nem tem nada a ver nada com seu trânsito, incluam este ponto em um acordo de associação estratégica com Kiev", disse Medvedev após assinar um pacto para supostamente voltar a enviar gás à Europa através da Ucrânia.

Segundo a companhia russa, "é pouco provável" que os países da UE tenham sido informados sobre o suposto acordo entre EUA e Ucrânia.

Os Estados Unidos expressaram seu compromisso de garantir a segurança do projeto do gasoduto Nabucco, com o qual a Europa quer receber gás do mar Cáspio para reduzir sua dependência energética da Rússia. EFE met/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.