Gaza: seis membros do Hamas e um bebê morrem em explosão

Sete palestinos, entre eles um bebê de quatro meses e seis membros do Hamas, morreram nesta quinta-feira vítimas da explosão de uma residência no norte da Faixa de Gaza, provocada por um suposto bombardeio de Israel.

AFP |

Tel-Aviv, por sua vez, desmentiu as acusações.

A explosão ocorreu em Beit Lahya e deixou 51 feridos, entre eles várias mulheres e crianças, segundo o chefe dos serviços de emergência da Faixa de Gaza, Muawiya Hasanin.

Testemunhas e o movimento radical Hamas, que controla a Faixa de Gaza, afirmaram que a explosão que destruiu uma casa de dois andares em Beit Lahya foi provocada por um ataque aéreo israelense.

O canal de televisão do Hamas, a Al-Aqsa, afirmou que a casa pertencia a um dos chefes militares da região e que ele não se encontrava nela no momento da explosão.

O Exército israelense desmentiu a acusação e disse que a explosão pode ter ocorrido no interior da residência pela manipulação de explosivos.

"O Exército não tem nenhum vínculo com o que dizem os palestinos. Nossas forças aéreas e terrestres não atuaram no momento da explosão", afirmou Avital Leibowitz, porta-voz do Exército.

"Responsabilizamos integralmente por esse crime a ocupação israelense", declarou à AFP o porta-voz do governo do Hamas em Gaza, Taher al Nunu.

Segundo o médico Muawiya Hassanin, quase todas as vítimas pertencem à mesma família.

Após a explosão, o braço armado do Hamas, as Brigadas Ezzedin al-Qassam, disparou vários foguetes contra Israel, ferindo uma mulher, segundo fontes militares e dos serviços de emergência israelenses.

Os distúrbios acontecem num momento em que o Hamas e Israel negociam um acordo de cessar-fogo sob mediação egípcia.

sa-str-mel/fp-fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG