Gaza esfria relação entre Exércitos de Israel e Turquia

Istambul, 14 fev (EFE).- A tensão entre os tradicionais aliados Turquia e Israel devido à recente ofensiva israelense na Faixa de Gaza chegou também a seus Exércitos, depois que o Estado-Maior turco pediu hoje explicações às Forças Armadas de Israel devido às duras críticas feitas contra Ancara por um general israelense.

EFE |

Em comunicado emitido hoje, o Estado-Maior turco se referiu a uma notícia publicada no jornal israelense "Ha'aretz", segundo a qual o general Avi Mizrahi disse que a Turquia não deveria criticar Israel, porque durante anos "assassinou os armênios" e "agora segue a mesma política com os curdos".

Além disso, acrescentou que "o país do primeiro-ministro (turco, Recep Tayyip) Erdogan invadiu o Chipre".

Assim, o militar israelense devolvia as duras críticas feitas por Erdogan a Israel devido à operação militar israelense contra Gaza, que ocorreu entre 27 de dezembro e 18 de janeiro, causando 1,4 mortes e grande destruição nas infraestruturas do território palestino.

O Estado-Maior do Exército turco reagiu hoje com uma nota de protesto na qual qualificou de "infelizes" as palavras do general Mizrahi e pediu explicações aos israelenses.

O Governo turco enviou uma nota de protesto à embaixada israelense em Ancara.

As relações entre Turquia e Israel, tradicionais aliados, esfriaram devido ao ataque militar israelense à Faixa de Gaza, que o primeiro-ministro turco qualificou de "crime contra a humanidade".

Erdogan também criticou que não tivessem informado à Turquia sobre os preparativos do ataque, já que seu Governo tinha estava mediando na aproximação entre Israel e Síria.

Durante o Fórum Econômico de Davos (Suíça), Erdogan teve uma dura discussão com o presidente israelense, Shimon Peres, sobre a questão palestina. EFE Amu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG