Gaza: acontecimentos das últimas 24 horas

Seguem os acontecimentos das últimas 24 horas, no décimo primeiro dia da ofensiva israelense contra o grupo radicla islâmico Hamas na Faixa de Gaza; pelo menos 635 palestinos morreram e 2.900 ficaram feridos, segundo os serviços médicos do território.

AFP |

ASPECTO MILITAR

TERÇA-FEIRA, 6 DE JANEIRO

- Pouco antes do amanhecer, os tanques israelenses, apoiados por helicópteros de combate, entram em Khan Yunis (sul da Faixa), segundo testemunhas.

- Depois de confrontos violentos durante a noite, sobretudo nos bairros de Zeitun, Shuyaiya e Tuffa da cidade de Gaza, os combates prosseguem pela manhã nesses setores e em zonas urbanas de Jabaliya e Beit Lahya (norte da Faixa), Khan Yunis (sul), Bureij e Deir el Bala (centro).

- Un ataque israelense mata pelo menos 40 pessoas que haviam se refugiado em uma escola mantida pela agência da ONU para refugiados da Palestina (UNRWA), no norte da Faixa de Gaza, segundo fontes médicas palestinas.

- Mais cinco palestinos morrem em bombardeios israelenses contra outras duas escolas administradas pelas Nações Unidas em Gaza, segundo uma fonte médica e um porta-voz da ONU.

- 130 combatentes do Hamas morreram desde o começo da ofensiva terrestre, segundo o exército israelense.

- Um foguete cai pela primeira vez numa cidade israelense, a 45 km da Faixa de Gaza.

- Pelo menos 12 membros de uma família, incluindo sete crianças, morrem em um bombardeio israelense, que atingiu a casa onde moravam em Gaza, informaram fontes médicas e testemunhas.

SEGUNDA-FEIRA, 5 DE JANEIRO

- As forças terrestres israelenses, que no início da noite de sábado entraram no território palestino após uma semana de ataques aéreos, continuam seu avanço, apoiadas por bombardeios das lanchas rápidas da marinha.

- Ao anoitecer, explodem pela primeira vez combates muito violentos na cidade de Gaza, nos bairros de Shuyaiya e Zeitun, no leste.

- A artilharia do exército bombardeia o campo de refugiados de Bureij e a localidade de Deir al Bala, no centro da Faixa de Gaza, que foi cortada em duas partes pela estratégia israelense.

- Sessenta palestinos morreram nestas operações, 13 deles crianças.

- Quatro militares israelenses morrem e 24 ficam feridos no norte da Faixa de Gaza, depois que um tanque israelense disparou "por engano" contra sua posição, segundo o exército.

- Continuam os disparos de foguetes contra o sul de Israel.

INICIATIVAS DIPLOMÁTICAS

- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, em visita ao Líbano, confirma que voltará ao Egito. Em sua visita a Damasco, pediu à Síria que pressione o Hamas em prol da paz.

- O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, reitera suas duas condições para um cessar-fogo em Gaza, enquanto a Casa Branca segue pedindo um cessar-fogo "duradouro", porém sem aderir à idéia de uma trégua humanitária.

- Uma reunião do Conselho de Segurança da ONU com a participação de vários ministros das Relações Exteriores árabes e da França é marcada. A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, vai a Nova York para consultas na ONU.

ASPECTO HUMANITÁRIO

- Agências da ONU e organizações humanitárias denunciam uma crise humanitária "total" em Gaza.

- A operação israelense provoca uma grave falta de alimentos, combustíveis e água potável, assim como cortes de eletricidade.

BALANÇO DAS PERDAS HUMANAS DESDE O COMEÇO DA OFENSIVA, EM 27 DE DEZEMBRO

- Pelo menos 635 palestinos mortos e 2.900 feridos, segundo fontes médicas palestinas.

- Quatro israelenses morreram e 40 ficaram feridos vítimas dos disparos de foguetes contra o sul de Israel, segundo fontes oficiais. Cinco militares israelenses morreram e 79 ficaram feridos desde o início da ofensiva terrestre, segundo o exército.

acm/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG