Gays fazem parada discreta em Jerusalém

Mais de 2.000 pessoas participaram nesta quinta-feira, de forma discreta, da oitava edição da Parada Gay de Jerusalém.

AFP |

Os organizadores pregaram discrição para não chocar os grupos religiosos ortodoxos. Algumas pessoas que tiraram a camisa foram repreendidos.

"Gay e religoso com orgulho", podia-se ler em uma faixa.

"Estou aqui para defender a liberdade de expressão de nossa comunidade, que sofre com o preconceito e a discriminação", declarou à AFP Noam, 29 anos, que vestia um kipá e uma camiseta com a inscrição: "Jerusalém, livre e orgulhoso".

Vários grupos religiosos e de direita decidiram mais cedo cancelar uma manifestação contra o desfile.

Nenhum incidente significativo foi registrado.

Em 2005, um judeu ortodoxo esfaqueou três participantes da Parada Gay e foi condenado a 12 anos de prisão.

mib/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG