Gates pedirá mais tropas para proteger soldados de atentados no Afeganistão

Washington - O secretário de Defesa de EUA, Robert Gates, pedirá mais tropas para proteger os contingentes militares dos crescentes ataques no Afeganistão.

EFE |

O porta-voz do Pentágono, Geoff Morrerll, assinalou hoje em uma conversa com jornalistas que Gates determinou que não há forças ou equipes suficientes no Afeganistão para proteger às tropas americanas dos ataques.

O secretário deseja desdobrar esses efetivos "o mais breve possível", manifestou.

Acrescentou que o secretário de Defesa acredita que a medida é necessária já que "as tropas requerem mais proteção" dos ataques que geralmente acontecem com dispositivos instalados à beira das estradas.

"É algo que devemos às tropas que já estão comprometidas na luta", segundo disse.

Fontes militares citadas pela rede de televisão "CNN" indicaram que o plano contemplaria o envio de quase 3 mil soldados.

No início deste ano o presidente Barack Obama aprovou o deslocamento de 21 mil tropas ao Afeganistão para completar um contingente total de 68 mil.

Morrell esclareceu que o novo envio de tropas não superaria o nível previsto de 68 mil pelo que na maioria dos casos substituiriam a unidades que já devem retornar ao país.

Fontes legislativas indicaram que existe pouco apoio no Congresso para um aumento do contingente militar no Afeganistão.

O democrata Carl Levin, presidente do Comitê de Serviços Armados do Senado, manifestou que deveria ser dada maior importância ao treinamento e aumento das forças armadas afegãs antes de se considerar um deslocamento de mais soldados americanos.

"Nosso objetivo principal deveria fortalecer o Exército e a Polícia afegãs, proporcionar mais treino e equipes e ver se podemos reintegrar a talibãs de níveis inferiores, gente jovem que não sejam fanáticos religiosos", indicou.

Por sua parte, Nancy Pelosi, presidente da Câmara de Representantes, manifestou sua crença que "não existe muito apoio para enviar mais tropas ao Afeganistão nem no país nem no Congresso".

Leia mais sobre: Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoeuasoldados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG