Gates pede que Iraque assine acordo com EUA

Washington, 22 out (EFE).- O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, advertiu que o Iraque tem de assinar o acordo para autorizar a permanência de bases americanas em seu território até o fim de 2011, ou correrá o risco de sofrer conseqüências dramáticas.

EFE |

Segundo a imprensa americana, Gates afirmou que a minuta atual do acordo não deve ser modificada, a não ser que os iraquianos encontrem algum problema "que não tenha sido visto pelos EUA".

"Há grande renuência (por parte dos EUA) de continuar o processo de elaboração do texto", comentou o titular da Defesa.

O Governo iraquiano, por outro lado, segue reivindicando uma série de modificações da minuta atual.

O acordo que os EUA estão há meses negociando com o Iraque substituiria ao atual mandato da ONU, que vence em 31 de dezembro.

Gates afirmou que "há só duas alternativas: o acordo ou um mandato renovado da ONU, e voltar a recorrer às Nações Unidas neste ponto não estipula nenhuma garantia de que haverá uma continuação limpa" das operações militares, em evidente alusão à possibilidade de que a Rússia vete o mandato ou imponha modificações no Conselho de Segurança.

"As conseqüências de não conseguir um acordo são muito reais.

Basicamente, deixaríamos de agir (no Iraque)", advertiu Gates. EFE wm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG