Gates duvida que Otan consiga aumento desejado em contingente no Afeganistão

Copenhague, 1 abr (EFE).- O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, se mostrou hoje cético diante da possibilidade de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) consiga na próxima cúpula de Bucareste que seus parceiros aumentem seus contingentes militares no Afeganistão na medida necessária.

EFE |

"Acho que em Bucareste vamos ver um maior compromisso, mas não acho que se aproxime do número de soldados que a Otan solicitou.

Este é um desafio pelo que temos que continuar trabalhando", disse Gates em entrevista coletiva com o ministro de Defesa dinamarquês, Søren Gade.

Além disso, Gates expressou seu convencimento de que os Estados Unidos e a Rússia aproximarão posições sobre os planos de Washington de colocar um escudo antimísseis na Polônia e na República Tcheca, na reunião deste fim de semana entre os presidentes de ambos os países, George W. Bush e Vladimir Putin.

O titular da Defesa americano espera também que os aliados decidam em Bucareste uma declaração pública de apoio ao escudo.

Durante sua visita de hoje a Copenhague, Gates manteve encontros com o primeiro-ministro dinamarquês, Anders Fogh Rasmussen, e os titulares de Assuntos Exteriores, Per Stig Møller, e de Defesa, Søren Gade.

Gates agradeceu à Dinamarca por sua "extraordinária" contribuição no Afeganistão, e mostrou suas condolências pela morte nesta segunda-feira de um soldado dinamarquês no sul do país asiático.

A Dinamarca mantém no Afeganistão um contingente de 690 soldados, dos quais 550 se encontram na província de Helmand. EFE alc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG