Gates diz que lamenta mortes de civis em operações dos EUA no Afeganistão

Cabul, 17 set (EFE).- O secretário de Defesa americano, Robert Gates, disse hoje que lamenta a morte de civis em operações americanas no Afeganistão, durante sua visita ao país asiático, onde se reuniu com o presidente Hamid Karzai.

EFE |

Segundo um comunicado da Presidência afegã, Gates lamentou os incidentes no distrito de Shindand (oeste), onde, segundo a ONU e o Governo afegão, mais de 90 pessoas foram mortas por um bombardeio americano em 22 de agosto.

"Com novas medidas, as mortes de civis em operações da coalizão cairão", disse o secretário, segundo o comunicado.

O bombardeio de Shindand, situado na província de Herat, foi no começo minimizado pelo Exército americano.

No entanto, surgiram mais tarde imagens de corpos de crianças cobertos em uma mesquita, e a Otan reivindicou uma nova investigação.

O Governo afegão expressou na ocasião seu mal-estar pelo ocorrido, e hoje Karzai reiterou a Gates que é preciso deter as mortes de civis, as operações em residências de afegãos e as detenções injustificadas de cidadãos nas operações das tropas.

Durante sua estadia no Afeganistão, Gates se reuniu com vários ministros e pediu ainda um aumento dos recursos, tanto de equipamento como de formação, para o Exército afegão. EFE lo/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG