O secretário norte-americano de Defesa, Robert Gates, considerou neste domingo que vai ser difícil fechar a prisão de Guantánamo em janeiro, como havia prometido o presidente Barack Obama ao assumir o cargo.

Em uma entrevista concedida à rede de TV ABC, Gates considerou que será "difícil" cumprir a data de fechamento do centro de detenção situado na base norte-americana da ilha de Cuba, onde permanecem detidas 223 pessoas suspeitas de atividades terroristas.

A prisão foi aberta em janeiro de 2002 e se tornou, para seus críticos, um símbolo dos excessos da "guerra contra o terrorismo" declarada pelo ex-presidente George W. Bush.

Neste domingo, Gates tentou minimizar a importância do prazo fixado por Obama para janeiro de 2010.

"Na realidade, sou um dos que se pronunciaram a favor de que uma data fosse estabelecida. Por experiência, sei bem que nesta cidade (Washington), se alguém não fixar uma data a burocracia bloqueia tudo", explicou Gates, que disse não saber quantos soldados permaneceriam na base após o fechamento da prisão.

ddl/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.