Gates: Alguém no Paquistão sabia que Bin Laden estava escondido no país

Segundo secretário de Defesa americano, no entanto, não há evidências de que autoridades paquistanesas soubessem da informação

iG São Paulo |

AP
Robert Gates fez declarações ao lado do almirante Mike Mullen (D), nesta quarta-feira
O secretário de Defesa americano, Robert Gates, disse nesta quarta-feira acreditar que "alguém" no Paquistão sabia que o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, estava escondido no país. Ele afirmou, no entanto, não haver evidência de que autoridades paquistanesas soubessem da informação.

De acordo com o almirante Mike Mullen, líder do Comando Conjunto do Estado-Maior das forças dos EUA, levará tempo para descobrir se Bin Laden tinha proteção de paquistaneses, até que a inteligência americana analise laptops e outros materiais obtidos durante a operação em que o líder da Al-Qaeda foi morto por forças americanas no início do mês.

As declarações de Gates e Mullen foram feitas em meio a descontentamento no Congresso americano. Irritados com as relações com o Paquistão, muitos legisladores vêm buscando meios para cortar a ajuda dada ao país do sul da Ásia, a menos que autoridades do país tomem medidas efetivas contra extremistas islâmicos que usam o país como esconderijo.

Na terça-feira, tensões voltaram a permear as relações entre os EUA e o Paquistão , depois de acusações envolvendo ataques de helicópteros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no leste do Afeganistão, que teriam atirado na fronteira com o Paquistão, depois de terem sido atingidos.

Enquanto um oficial da Otan disse que os helicópteros de apoio às operações na base americana de Tillman, no Afeganistão, foram atingidos por tiros vindos do lado paquistanês da fronteira e depois revidaram, oficiais de inteligência paquistaneses afirmaram que o inicidente teria começado quando um jato militar da Otan entrou no espaço aéreo do Paquistão próximo à fronteira com o Afeganistão. Tropas paquistanesas começaram então a atirar contra a aeronave, que teria retornado acompanhada de helicópteros antes de atirar contra um posto militar no norte do Waziristão.

*Com AP

    Leia tudo sobre: bin ladeneuaterrorismoafeganistãopaquistãogates

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG