Gastos fazem EUA cessarem transferência de feridos no Haiti

Washington, 30 jan (EFE).- O Exército americano paralisou totalmente a evacuação de feridos do Haiti para os Estados Unidos devido à falta de acordo sobre quem pagará pelo tratamento das vítimas do terremoto.

EFE |

"Foi colocada a pergunta sobre quem vai pagar pelo tratamento médico", afirmou hoje o capitão Kevin Aandahl, porta-voz do comando de transporte do Exército americano, à imprensa local.

Aandahl informou que os voos com os feridos pararam na quarta-feira depois que o governador da Flórida, Charlie Crist, solicitou a ajuda do Governo federal para cobrir os gastos com ajuda médica.

O oficial do Exército americano explicou que em alguns casos críticos os médicos enviados ao Haiti recomendaram o transporte de pacientes aos EUA para tratamento.

"Pelo que eu entendo, alguns estados não estavam dispostos a aprovar o transporte para esse tratamento. Não podemos transportar ninguém sem que um hospital tenha aceitado", disse Aandahl.

Na quinta-feira passada, o Exército dos EUA já tinha informado que a embarcação "Comfort", um hospital com salas de cirurgia e unidades de terapia intensiva que está em Porto Príncipe, não tem capacidade para tratar novos pacientes.

O general afirmou que os EUA trabalham rapidamente na construção de novas instalações médicas em uma área doada pelo Governo do Haiti.

A campanha de ajuda do Exército americano, que caminha para ser a maior da história do país, supervisionou já a entrega de dois milhões de garrafas de água e 1,5 milhão de pratos de comida no Haiti. EFE tb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG