Gastos com cirurgia contra obesidade são compensados em 2 anos (estudo)

O custo de uma cirurgia para lutar contra a obesidade, que se situa nos Estados Unidos entre 17.000 e 26.000 dólares, é compensado em dois anos, no mínimo, e quatro, no máximo, aponta um estudo divulgado nesta segunda-feira no American Journal of Managed Care.

AFP |

A pesquisa indica que as despesas com saúde de pacientes que sofrem de obesidade extrema, também chamada de mórbida, e que foram submetidos a uma cirurgia bariátrica têm tendência a diminuir, enquanto que essas despesas continuam a crescer entre os pacientes que não passaram por esse processo.

A obesidade é, freqüentemente, associada ao surgimento do diabetes e de doenças cardiovasculares, assim como de alguns tipos de câncer.

O estudo comparou os pedidos de reembolso por cuidados médicos para os seguros de saúde de 3.651 pacientes obesos submetidos a uma cirurgia entre 1999 e 2005 contra os feitos por pacientes que não foram operados.

O custo de um "bypass" gástrico, que reduz o volume do estômago, de 17.000 dólares quando é realizado graças à laparoscopia, é compensado em dois anos por uma redução de prescrições de medicamentos e de visitas ao médico, ou ao hospital, diz o autor desse trabalho, Pierre-Yves Crémieux, professor de Economia da Universidade de Québec e responsável pelo Analysis Group, que fez a pesquisa.

No caso de um "bypass" colocado por cirurgia tradicional, o custo inicial de 26.000 dólares, em média, é abatido em quatro anos.

"Identificamos um ponto de equilíbrio (financeiro) para os seguros de saúde. Esse tipo de cirurgia se autofinancia praticamente em um tempo relativamente curto", frisou Crémieux.

vmt/dm/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG