Gasto global com armas bate recorde em 2008, diz estudo

ESTOCOLMO - Os gastos militares no mundo em 2008 alcançaram um recorde de US$ 1,464 bilhão de dólares, com os Estados Unidos sendo responsáveis de longe pela maior parte do total, informou nesta segunda-feira o Instituto Internacional de Pesquisas da Paz de Estocolmo.

Reuters |

As vendas de armas subiram 4% no mundo todo em relação a 2007, e 45% em relação a 1999, informou o grupo de pesquisa em um estudo anual sobre o comércio global de armas.

"A ideia de 'guerra contra o terror' encorajou muitos países a enxergar seus problemas através de uma lente altamente militarizada, usando isso para justificar as altas despesas militares", disse em comunicado Sam Perlo-Freeman, chefe do Projeto de Gastos Militares do grupo de pesquisa.

"Enquanto isso, as guerras no Iraque e no Afeganistão custaram 903 bilhões de dólares em gastos adicionais militares apenas pelos Estados Unidos."

Os EUA foram responsáveis por 58% do aumento dos gastos militares no mundo entre 1999 e 2008. China e Rússia quase triplicaram seus gastos militares em uma década, informou o instituto.

Outros países, como Índia, Arábia Saudita, Irã, Israel, Brasil, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Argélia e Grã-Bretanha também contribuíram substancialmente para o aumento total.

O instituto, que realiza pesquisas independentes sobre segurança internacional, armas e desarmamento, informou que os gastos militares no ano passado comprometeram cerca de 2,4% do PIB mundial, correspondendo a US$ 217 per capita.

A empresa norte-americana Boeing continuou sendo a maior produtora de equipamentos militares em 2007 -- o ano mais recente com dados disponíveis -- com us$ 30,5 bilhões vendidos.

Leia mais sobre armas

    Leia tudo sobre: armas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG