Gansos causaram pouso forçado em rio de NY, dizem pesquisadores

WASHINGTON (Reuters) - Gansos migratórios vindos do Canadá, e não aves locais, foram responsáveis pelo incidente com um avião comercial da US Airways, que fez um pouso forçado em segurança no rio Hudson, em Nova York, em janeiro, anunciaram pesquisadores na segunda-feira. A equipe de cientistas do Museu Nacional de História Natural do Instituto Smithsonian disse que sua pesquisa pode levar a maneiras melhores de prevenir acidentes aéreos provocados por aves.

Reuters |

Os pesquisadores estudaram amostras genéticas e penas dos restos das aves mortas quando o avião se chocou com um bando de gansos.

As amostras indicaram que as aves eram mais semelhantes a gansos canadenses migratórios vindos da região de Labrador, diferindo significativamente de aves que vivem em Nova York, disseram em coletiva de imprensa.

"Determinar se essas aves eram migratórias ou não foi crucial para nossa pesquisa e vai ajudar a dar subsídios a métodos futuros de redução de acidentes com pássaros", disse Peter Marra, que chefiou a pesquisa.

"As aves residentes nas proximidades de aeroportos podem ser controladas pela redução de sua população, modificação de seus hábitats, remoção ou perseguição, mas populações migratórias exigem técnicas mais complexas para monitorar os movimentos das aves."

A equipe de Marra usou um espectrômetro de massa para analisar isótopos de hidrogênio estável - substâncias químicas com assinatura química específica - para mostrar que tipo de vegetação as aves vinham consumindo.

"É importante não apenas saber as espécies de aves envolvidas em colisões, mas compreender o papel da migração no quadro maior", disse Carla Dove, do laboratório de identificação de penas do Smithsonian, que trabalhou no estudo.

"Quanto mais informações obtivermos em casos como esse, mais poderemos reduzir o risco de colisões com aves no futuro."

O avião da US Airways colidiu com um bando de gansos logo depois de decolar do aeroporto de LaGuardia, causando danos extensos a seus dois motores e levando a um pouso de emergência dramático e salvamento no rio Hudson.

Em abril a Administração Federal de Aviação dos EUA anunciou que abriria seu banco de dados sobre acidentes com aviões envolvendo colisões com aves.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG