Gangues são cada vez mais jovens e violentas, diz Polícia britânica

Londres, 20 dez (EFE).- Os membros das gangues britânicas são cada vez mais jovens e recorrem à violência pelas coisas mais mínimass, segundo Sue Akers, comandante da Polícia Metropolitana de Londres.

EFE |

Em declarações publicadas no jornal "The Guardian", Akers destaca também como fenômeno novo o surgimento de gangues femininas e a utilização crescente das mulheres para levar ou esconder armas.

As declarações de Akers ocorrem por causa da condenação de um rapaz de 18 anos pelo assassinato de outro de 11.

Este ano, houve 66 assassinatos de jovens no Reino Unido, 30 deles em Londres e na maioria por arma branca.

"Vemos rapazes que matam outros. Meninos de 14 e 15 anos que morrem por qualquer bobagem ou por um simples olhar", explica a especialista.

Segundo Akers, os grupos não se dividem por origem étnica, mas dizem respeito à repartição do território ou a um interesse partilhado entre seus membros.

"Alguns membros das gangues vão à prisão, mas, quando saem, voltam a seus grupos, porque a vida não parece oferecer nada melhor", disse a funcionária da Scotland Yard.

Segundo Akers, as gangues britânicas diferem das americanas quanto à estrutura e hierarquia.

"As nossas são mais fluentes e instáveis. As gangues desaparecem e se fragmentam. Podem ser aliadas uma semana e pelo contrário na semana seguinte", explica. EFE jr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG