Acra, 30 dez (EFE).- A população de Gana terá de esperar até a próxima sexta-feira para saber o resultado final oficial das eleições presidenciais, realizadas no último domingo.

A demora se deve à realização da votação no distrito de Tain, no oeste do país e último das 230 seções eleitorais, marcada para a própria sexta. Como a disputa está bastante apertada, o resultado destas urnas pode ser decisivo.

Apurados os votos de 229 distritos, John Evans Atta Mills, do Congresso Nacional Democrático (NDC, em inglês) e representante da oposição, leva vantagem com 50,13 % dos votos. Já Nana Akufo-Addo, do governamental Novo Partido Patriótico (NPP, em inglês), está com 49,87%.

Segundo a Comissão Eleitoral, que não declarou um vencedor oficial, Akufo-Addo está com 4.478.411 votos, contra 4.501.466 de Mills. A diferença entre ambos é de 0,26%, ou 23.055 eleitores.

No primeiro turno do pleito, em 7 de dezembro, Mills venceu em Tain com 16.211 votos, enquanto Akufo-Addo teve 14.935 - o que favorece a vitória da oposição.

A Comissão Eleitoral não explicou os motivos do atraso no pleito em Tain, que tem aproximadamente 53.000 eleitores registrados.

Os resultados definitivos foram prometidos para hoje, mas a parcial dos 229 distritos acabou divulgada devido à tensão entre a população, que foi às ruas da capital, Acra, para reclamar da demora na contagem.

Em meio à tensão na apuração, a Missão de Observação da Comunidade Econômica dos Países de África Ocidental (Ecowas, em inglês) pediu hoje aos grupos políticos de Gana que aceitem o resultado das urnas e, caso discordem, que usem de "medidas legais e constitucionais" para reclamar. EFE ma/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.