Galinha mais velha do mundo é ucraniana, tem 17 anos e ainda põe ovos

Kiev, 24 jul (EFE) - A galinha mais velha do mundo tem 17 anos, vive no leste da Ucrânia e ainda põe ovos, o que faz com que seus donos considerem que merece um lugar no Livro Guinness dos Recordes, informou hoje o jornal digital Vlasti.net.

EFE |

A família Ilienko afirma que o animal de estimação tem 17 anos de vida completos, três a mais que a galinha inscrita no Guinness como a mais velha do mundo até agora.

A vida média de uma galinha de curral está estimada em entre cinco e dez anos.

Ganusia, a galinha, nasceu na pequena localidade ucraniana de Pitriatin, na região de Poltava, em 6 de março de 1991, fruto de uma dupla aliança, pois seus atuais donos se conheceram e se apaixonaram quando cruzavam o galo de Raisa com a galinha de Aleksandr.

"É o talismã de nossa família, que protege e traz sorte, pelo que nunca acabará na sopa", diz Raisa Ilienko aos jornalistas.

De plumagem preta, Ganusia é, para seus donos, "a dona do pátio", onde mantém "amizade" com porquinhos de raça vietnamita, anda como uma rainha entre as outras galinhas e protege o portão da casa para que não entrem estranhos.

Há alguns anos, a galinha colocava dois ovos ao ano, mas agora Raisa admite que "os anos começam a pesar" e Ganusia "põe ovos só de vez em quando, e cacareja muito menos que antes".

"Recentemente, comprei para uma vizinha vários ovos e coloquei Ganusia para chocá-los, sem muitas esperanças. E, há um mês, nasceram oito pintinhos", conta, com alegria, a dona.

Raisa e Aleksandr se inteiraram de que a galinha é recordista mundial pelos jornalistas e confessaram que não sabem como se deve formalizar o registro desse singular recorde no livro. EFE bk/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG