San Salvador, 19 mai (EFE).- Os atores mexicanos Gael García Bernal e Diego Luna lamentaram a discriminação que seus compatriotas sofreram na China pelas medidas de prevenção à gripe suína.

Em entrevista ao jornal salvadorenho "El Diario de Hoy", Bernal disse que o "pânico gera mais mortes que a doença", e que a gripe "pode afetar qualquer ser humano, não importa o passaporte".

Já Luna reprovou a quarentena à qual os mexicanos foram submetidos no país asiático.

"Quando lemos coisas como a quarentena dos mexicanos na China, dá muita vergonha", disse.

A dupla de atores protagoniza o filme "Rudo y Cursi", de Carlos Cuarón. Luna revelou que o diretor teve problemas em um aeroporto no momento em que apresentou o passaporte.

"Houve uma situação com Cuarón no aeroporto. A pessoa que viu seu passaporte ficou com medo de abrir a mala. Essas atitudes são baseadas na ignorância e no pânico", disse.

"Tenho um medo terrível deste pânico. Por causa dele, as pessoas tomam as piores decisões", acrescentou.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE cp/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.