Três pessoas morreram desde 3 de setembro, nos distúrbios pós-eleitorais em Port-Gentil, a capital petrolífera do Gabão, anunciou o ministro da Defesa e do Interior, que descartou a responsabilidade dos militares.

"Não houve nenhuma morte provocada por militares. Estou disposto a aceitar uma investigação internacional", declarou Jean-François Ndongou.

O ministro não citou eventuais feridos e não informou detenções relacionada à violência.

pgf-cs/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.