G8 vê sinais de estabilização na economia, mas diz que ainda há riscos

Ministros de Finanças do G8, grupo que reúne os sete países mais industrializados do mundo e a Rússia, disseram neste sábado ver sinais de estabilização na economia, mas afirmaram que ainda há riscos em meio à atual recessão global.

BBC Brasil |

"Nós adotamos medidas rigorosas e coordenadas para estabilizar o setor financeiro e fornecer estímulo para recuperar o crescimento econômico, e há sinais de estabilização nas nossas economias", disseram os ministros em um comunicado conjunto após reunião em Lecce, na Itália, para preparar o encontro de líderes do G8 que ocorre no próximo mês.

Os ministros afirmaram que as bolsas de valores estão em alta, as taxas de juros mais estáveis e a confiança dos consumidores está retornando.

No entanto, segundo os ministros, "ainda há riscos significativos para a estabilidade econômica e financeira".

Na declaração final do encontro, eles afirmaram que o desemprego pode continuar a aumentar mesmo depois da recuperação do crescimento econômico.

Pacotes

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, disse que os "sinais iniciais" são promissores, mas ainda é cedo para acabar com os pacotes de estímulo às economias.

"A economia global ainda está funcionando bem abaixo de seu potencial e ainda enfrentamos sérios desafios", disse Geithner. "Não acho que tenhamos chegado ao ponto de poder dizer que temos uma recuperação em curso."


Alguns dos ministros manifestaram preocupação com o fato de que os pacotes de estímulo econômico podem provocar aumento na inflação e pediram ao FMI (Fundo Monetário Internacional) que analise possíveis estratégias para a retirada desses pacotes.

Segundo Geithner, os estímulos devem ser mantidos até que uma recuperação global esteja em curso.

    Leia tudo sobre: g8

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG