G8: ONU insistirá na crise de alimentos, no clima e na pobreza

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou hoje que pedirá aos dirigentes do G8 - dos sete países mais industrializados mais a Rússia - uma ação concreta para combater a crise mundial de alimentos, assim como a mudança climática e a pobreza, na próxima reunião do grupo no Japão.

AFP |

Às vésperas de uma viagem de duas semanas por três países asiáticos, Ban estimou que a cúpula, dos dias 7 a 9 de julho em Toyako, norte do Japão, deve analisar essas três crises vinculadas entre si, que exigem "ação imediata".

Acrescentou que, antes de partir, escreveria a cada um dos dirigentes das grandes potências para comunicar-lhes suas preocupações - entre elas, a necessidade de "agir agora" para obter antes do final do próximo ano um acordo sobre a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Ban acrescentou que vai apelar em Toyako aos dirigentes do G8 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia) para concretizarem medidas adotadas em Roma no começo do mês na reunião da FAO para pôr fim à crise de alimentos. Ele quer, fundamentalmente, um compromisso desses países para levantar as restrições às exportações.

ga/cel/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG