G7 se diz alarmado com apoio russo ao separatismo na Geórgia

WASHINGTON/CRAWFORD (Reuters) - Os países-membros do G7, grupo que reúne as sete economias mais industrializadas do mundo, estão alarmados com a possibilidade de a Rússia reconhecer como Estados independentes as regiões separatistas georgianas, segundo um porta-voz do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Em uma teleconferência, autoridades dos sete países concordaram em unir-se em apoio à integridade territorial da Geórgia, afirmou o porta-voz nesta segunda-feira.

Reuters |

O G7 é composto por EUA, Alemanha, Japão, França, Reino Unido, Canadá e Itália.

No Texas, o presidente dos EUA, George W. Bush, pediu à Rússia que respeite a integridade territorial da Geórgia e não reconheça como independentes as regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkhazia.

'Estou profundamente preocupado pela solicitação do presidente (Dmitry) Medvedev para que o Conselho da Federação Russa e a Duma, as câmaras alta e baixa do parlamento da Rússia, reconheçam as regiões da Abkhazia e da Ossétia do Sul como países independentes', afirmou Bush em comunicado.

'Peço à liderança russa que cumpra seus compromissos e não reconheça as regiões separatistas', disse o presidente em comunicado redigido em seu rancho, no Texas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG