Os presidentes de Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e Argentina, Cristina Kirchner, concordaram nesta sexta-feira que a crise dos países ricos não deve se estender aos emergentes, revelou o chanceler argentino, Jorge Taiana, à margem da Cúpula do G20.

Lula e Kirchner insistiram no fato de que "a crise teve origem nos países desenvolvidos" e que os ricos não devem exportá-la "aos países em desenvolvimento", destacou Taiana.

"É preciso fortalecer a demanda, manter o consumo para evitar que a crise se amplie", opinou o chanceler.

Os dois presidentes "concordaram em vários aspectos, e certamente em preservar o nível de atividade, em estimular a economia real", disse Taiana para resumir a postura dos países emergentes, representados na Cúpula de Washington por Brasil, Argentina e México.

jz/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.