G-20 financeiro: uma reunião de grandes países industrializados e emergentes

O Grupo dos 20 (G-20), fundado em 1999 depois das crises da Ásia e da Rússia para reunir à mesma mesa países ricos e emergentes, estará presente nesta sexta-feira e sábado em Washington, pela primeira vez em nivel de chefes de Estado e de governo.

AFP |

A cúpula, anunciada no dia 22 de outubro pela Casa Branca, busca coordenar uma resposta mundial à crise financeira e econômica, acelerada desde meados de setembro. Dela participarão 21 países industrializados e emergentes, assim como a União Européia.

A reunião começará às 18H00, hora local (23H00 GMT, 21H00 de Brasília), com um jantar na Casa Branca; os debates serão iniciados sábado às 08H00 (13H00 GMT, 11H00 de Brasília) no National Building Museum, o museu de arquitetura da capital americana.

Aém dos países membros do Grupo dos 20 estarão a Espanha e a Holanda, convidados pela presidência francesa da UE. Não foi convidado o presidente do Congo, Denis Sassou Nguesso, escolhido por oito chefes de Estado africanos para representar o continente, com exceção da África do Sul.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial também estarão representados.

O G-20 reúne a cada ano os ministros de Finanças e governadores dos bancos centrais dos países do G-8 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia) junto com Argentina, Brasil, México, China, Índia, Austrália, Indonésia, Arábia Saudita, África do Sul, Coréia do Sul, Turquia e União Européia (UE).

Sua criação foi decidida pelo G-7 num período de longas crises sucessivas na Ásia, Rússia e América Latina, o que levou a um aprofundamento do diálogo econômico entre as principais potências mundiais a fim de tentar resolvê-las ou evitá-las.

Os dirigentes do G-20 debatem em suas reuniões temas orçamentários, monetários, comerciais, energéticos e de crescimento.

O G-20 representa dois terços da população mundial e cerca de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) do planeta.

Brasil exerce atualmente a presidência anual do grupo; ano que vem, caberá à Grã-Bretanha.

A nomenclatura G-20 gera às vezes alguma confusão porque outro grupo que faz parte da Organização Mundial do Comércio (OMC), composto apenas por nações emergentes, também se denomina G-20 apesar de integrado hoje em dia por mais de 20 países.

bur-ms/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG