O primeiro-ministro japonês Taro Aso estimou nesta quinta-feira que o G20 enviou mensagem muito forte para fazer retomar o crescimento das principais economias mundiais, ao final da reunião, em Londres.

Segundo Aso, os dirigentes das principais economias industrializadas e emergentes haviam reconhecido a necessidade de supervisionar e reforçar a regulação financeira global, assim como os próprios orçamentos, para sair da crise econômica mais grave desde os anos 1930.

O Japão é um dos primeiros países a aceitar contribuir com o FMI, alocando recursos no valor de 100 bilhões de dólares.

gj/lgo/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.