Futuro dos candidatos a presidente e a vice dos EUA

Se a chapa democrata Barack Obama/Joe Biden vencer as eleições, haverá duas novas vagas no Senado americano e, em caso de vitória republicana, será necessário encontrar um substituto para o senador John McCain e para a governadora do Alasca, Sarah Palin.

AFP |

Seguem abaixo diferentes cenários que podem modificar o equilíbrio dos partidos no Senado, composto de 100 cadeiras:

- Caso Obama: Se Barack Obama for eleito presidente dos Estados Unidos, seu cargo de senador por Illinois ficará vago. O governador democrata desse estado poderá escolher um substituto, no campo democrata, ou republicano, embora deva optar por um correligionário. A pessoa designada é nomeada para exercer o mandato que Obama ainda teria de cumprir, ou seja, até 2010. Dois nomes estão na disputa: Jesse Jackson Jr. e Jan Schakowsky, ambos da Câmara de Representantes.

Se Obama for derrotado, poderá continuar no Senado, até 2010.

- Caso McCain: Se John McCain for eleito presidente, deixará seu cargo de senador (renovável em 2010), e a governadora do estado do Arizona, a democrata Janet Napolitano, designará seu sucessor. Em quase todos os estados, o governador pode escolher o candidato de sua preferência, sem levar em conta a questão partidária, salvo em cinco estados, entre eles o Arizona. Janet Napolitano terá, então, de escolher um republicano, embora ela mesma já tenha dito que está interessada no cargo que ficará vago em 2010.

Se McCain não for eleito, ele se manterá no Senado até 2010.

- Caso Biden: A cadeira de senador por Delaware que Joe Biden ocupa desde 1972 será sujeita à renovação no dia 4 de novembro. Biden é, ao mesmo tempo, candidato a vice-presidente dos EUA e a senador.

Primeira opção: ele é eleito ao cargo de vice-presidente e reeleito senador. Nesse caso, abrirá mão do posto no Senado, e o governador de Delaware designará seu substituto, que pode ser o próprio filho de Joe, Beau Biden, atualmente secretário estadual de Justiça.

Beau Biden irá, porém, servir no Iraque até outubro de 2009, e ainda não se sabe se, juridicamente, ele poderá ser senador ao mesmo tempo. Não importa o que aconteça: o sucessor de Biden no Senado não ficará no cargo até ao fim do mandato previsto para 2014, mas até a próxima eleição para a Casa, em 2010.

Segunda opção: Biden não é eleito vice-presidente dos EUA, mas é reeleito senador. Ele inicia, assim, seu 7º mandato de senador, em janeiro, até 2014.

Terceira opção: Biden não é eleito vice-presidente, nem senador, o que pode levar o presidente da Comissão das Relações Exteriores do Senado a anunciar sua aposentadoria.

- Caso Palin: Se Sarah Palin for vice-presidente dos Estados Unidos, o vice-governador do Alasca, o republicano Sean Parnell, torna-se governador, automaticamente, até a próxima eleição, em 2010.

Se Palin não for eleita vice-presidente, continuará a governar o Alasca até 2010.

aje/tt/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG