Futura primeira-dama paraguaia afirma que seu irmão cumprirá suas promessas

Assunção, 27 abr (EFE).- A futura primeira-dama do Paraguai, Mercedes Lugo, irmã mais velha do presidente eleito, o ex-bispo Fernando Lugo, afirmou que o próximo governante não se assusta com o poder e que ele cumprirá suas promessas quando estiver à frente do Executivo.

EFE |

Mercedes, uma professora aposentada de 69 anos disse em uma entrevista publicada hoje pelo jornal de Assunção "Abc Color" que se encarregará de lembrar Lugo de cumprir as promessas feitas durante a campanha eleitoral quando assumir o poder, no dia 15 de agosto.

"Sempre sustentei e inclusive criticava o fato de o poder e o dinheiro mudarem as pessoas. Acho que isso não acontece quando se tem os princípios bem definidos", afirmou a futura primeira-dama, que descreveu a sua família como "gente de trabalho".

A irmã mais velha de Lugo, que desistiu da batina em dezembro de 2006, comentou que se sentiu alegre quando seu irmão decidiu entrar no mundo da política porque conhece "sua preocupação e seu interesse pela sorte de seu povo".

No entanto, disse que sentiu e sente medo pelo ex-bispo. "Temo que lhe causem algum mal, porque em nosso país existe uma máfia instalada capaz de qualquer coisa".

Mercedes descreveu Lugo como um homem simples e humilde que recusa o "extravagante".

"Se o descrevesse (...), como aparenta ser, notaremos um homem meticuloso e frio, no entanto, dentro dele existe uma grande pessoa com um espírito caridoso", comentou.

Apesar de estar aposentada, Mercedes continua dando aulas em um colégio religioso particular em Encarnación, no sul do país, onde reside com seu marido e seus três filhos. Segundo ela, quando assumir como primeira-dama tentará desenvolver "um programa social que preste especial atenção às crianças e aos indígenas".

A irmã do presidente eleito disse esperar que "nunca mais um paraguaio seja perseguido por suas crenças ou convicções políticas", fazendo alusão à repressão sofrida por parte de sua família durante a ditadura de Alfredo Stroessner (1954-89).

Lugo, de 56 anos e suspenso pelo Vaticano após renunciar seu estado clerical para se dedicar à política, pôs fim a 61 anos de poder do Partido Colorado após ser eleito no último dia 20 com o apoio da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), uma coalizão opositora com ampla diversidade ideológica. EFE rg/bm/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG