Furacões, tufões e ciclones podem ser mais potentes que bomba de Hiroshima

Furacões, tufões ou ciclones: os nomes mudam segundo as regiões, mas todos designam um mesmo fenômeno meteorológico provocado por violentas depressões tropicais e capaz de liberar uma potência até 10 vezes superior à bomba de Hiroshima.

AFP |

Potencialmente mortíferos e devastadores, esses temidos fenômenos acontecem em períodos bem definidos do ano.

São incluídos no termo genérico de ciclone os "tufões" (uma palavra de origem chinesa), no leste do oceano Índico, e os "furacões" (termo procedente da palavra índio-caribenha "hunkaren", que significa "deus das tempestades"), no Atlântico e no leste do Pacífico.

O período dos ciclones vai de janeiro a março no hemisfério sul, e de julho a outubro no norte do Atlântico e no Caribe. No noroeste do Pacífico e na parte norte do oceano Índico, ciclones podem se formar a qualquer momento do ano, mas principalmente de maio a outubro.

Um ciclone se forma unicamente sobre os mares quentes, e exige a conjunção de vários fatores: água morna, com temperatura igual ou superior a 26,6 graus, uma quantidade suficiente de umidade na atmosfera e uma perturbação tropical produzindo redemoinhos de vento.

No contato do oceano, o ar se torna muito quente e se eleva acima do nível do mar, o que provoca uma queda da pressão atmosférica formando uma espiral de ar mais fresco na direção do centro da depressão.

Este ar instável, carregado de vapor d'água, provoca a formação de nuvens, produzindo uma agitação violenta de atmosfera cuja força aumenta proporcionalmente ao calor e à umidade.

O ciclone começa a perder força quando alcança a terra ou quando passa por águas mais frias, ficando privado de sua fonte de calor.

Deslocando-se a cerca de 30 km/h, geralmente de Leste para Oeste, estas perturbações tropicais cujo diâmetro varia de 300 m a 1.000 km podem durar uma semana e percorrer milhares de quilômetros.

No Atlântico, o ciclone "Faith" percorreu 12.500 km em 1966. Os ciclones "San Ciriaco", em 1899, e "Ginger", em 1971, duraram 28 dias.

Os ventos violentos são acompanhados por chuvas torrenciais: de 62 km/h a 117 km/h, fala-se em tempestade tropical. Ventos mais fortes caracterizam o ciclone, dividido em cinco categorias: a 5 designa fenômenos acompanhados por ventos de mais de 250 km/h.

Em seu centro, o olho forma uma coluna de ar calmo de 8 a 100 km de largura. O ar é tão calmo nesta coluna que pássaros até podem voar dentro dela.

Os especialistas em climatologia consideram "provável" que o aquecimento global provoque um aumento dos fenômenos extremos, tanto em freqüência quanto em intensidade.

bur/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG