Jimena segue forte em direção ao México - Mundo - iG" /

Furação Jimena segue forte em direção ao México

México, 31 ago (EFE).- O furacão Jimena chegou hoje à categoria 4 da escala Saffir-Simpson, de cinco níveis, e continua seu avanço rumo à península mexicana de Baixa Califórnia, no noroeste do país, onde poderia chegar a noite de amanhã, informou o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

EFE |

A instituição indicou em seu boletim das 22h de Brasília que o furacão está "no limite entre as categorias 4 e 5", com ventos sustentados de 250 km/h e sequências de 305 km/h, com um índice de periculosidade "severo".

No seu boletim anterior, divulgado quatro horas antes, o SMN tinha elevado ao nível 5 de periculosidade do ciclone, prevendo que ele baixaria de categoria nas horas seguintes.

O furação está a 460 quilômetros ao sul de Cabo São Lucas (Baixa Califórnia) e a 185 quilômetros ao leste de Ilha Socorro (em Colima) e avança rumo ao nordeste a 17 km/h, disse o SMN.

De acordo com a trajetória, se prevê que "Jimena" chegue à costa do sul da Baixa Califórnia na noite de terça-feira, embora estejam também previstas intensas chuvas a partir da noite de hoje.

O Governo do México decretou hoje alerta "laranja", que adverte sobre a extrema periculosidade do furacão e inclui, entre outras medidas, a evacuação de pessoas de lugares de alto risco e sua mudança a abrigos temporários.

Além disso, as autoridades do Sistema de Defesa Civil (Sinaproc) mantêm o alerta amarelo (perigo moderado), com medidas de prevenção, nos estados de Sinaloa, Nayari e Jalisco, enquanto o alerta verde, que supõe perigo baixo, se estabeleceu no estado de Sonora.

As autoridades federais ressaltaram a possibilidade de que o furacão provoque fortes chuvas, vento e fortes ondas nos estados da Baixa Califórnia, Sonora e Sinaloa, ordenando "ações necessárias para manter a salvo à população".

Advertiram que no sul da Baixa Califórnia o furacão pode gerar chuvas de 200 milímetros a partir da noite de hoje, com valores superiores nas zonas montanhosas, que podem causar inundações e deslizamentos nas zonas dos Cabos, La Paz, Comondú e Loreto, no mesmo estado.

Além disso, se esperam fortes ondas, de até seis metros, durante o impacto "o que se transforma em uma situação de risco para as atividades recreativas e comerciais, marítimas e litorâneas da entidade, ampliando até as costas de Sinaloa e sul de Sonora".

As autoridades recomendam aos habitantes da região permanecer atentos às indicações para ser transferidos a lugares seguros, ou permanecer em lugares que ofereçam segurança.

Também pedem que se evite circular em estradas litorâneas e pontes, perante possíveis inundações e um avanço do mar no litoral e lagoas. EFE jrm/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG