Ike castiga Cuba com ventos de até 261 km/h - Mundo - iG" /

Furacão Ike castiga Cuba com ventos de até 261 km/h

Havana, 8 set (EFE).- O furacão Ike castiga hoje as províncias centrais e do leste de Cuba com rajadas de vento de até 261 km/h que causam grande destruição, embora tenha perdido força em sua passagem em direção a oeste.

EFE |

"Ike" agora é classificado como um furacão de categoria dois na escala Saffir-Simpson, que vai até cinco.

Não há relatórios até agora sobre mortos e feridos pelo ciclone, que provocou a evacuação de mais de um milhão de cubanos e turistas estrangeiros para áreas seguras, segundo fontes oficiais.

Após entrar no final de domingo pela costa norte da província de Holguín, próximo de Punta Lucrecia, com categoria três, "Ike" passou por Tunas, e na manhã de hoje avança por Camagüey, arrasando todas as regiões do leste e centro da ilha, com ventos máximos sustentados de 165 km/h.

Os ciclones ganham força sobre as águas quentes do Caribe e se enfraquecem ao tocar terra, por isso podem continuar perdendo intensidade à medida em que percorrem Cuba, antes de sair pela costa noroeste em direção ao Golfo do México, possivelmente próximo a Havana e rumo ao sul dos Estados Unidos.

Às 6h locais (7h de Brasília), seu olho estava próximo de 21,1 graus de latitude norte e 77,5 de longitude oeste, cerca de 45 quilômetros ao sudeste da cidade de Camagüey, anunciou o Instituto de Meteorologia (Insmet).

"Ike" se dirige a oeste a cerca de 24 km/h, e o Insmet prevê que nas próximas 12 a 24 horas "ele se movimentará no mesmo sentido, girando gradualmente a oés-noroeste, com velocidade de translação semelhante e diminuindo sua intensidade ao tocar terra".

Em Holguín houve fortes ressacas e foram registradas rajadas de vento de até 261 km/h que causaram "grandes danos em casas e outras edificações", anunciou a agência estatal "Prensa Latina".

Em Baracoa, próxima do extremo leste da ilha, o mar invadiu e alagou muitas ruas da cidade, a primeira fundada em Cuba, e que sofreu ainda com ondas mais altas que edifícios de cinco andares.

O primeiro vice-presidente cubano, José Ramón Machado Ventura, coordenou as operações do Governo em Holguín, juntamente com o chefe militar do leste, general Ramón Espinosa.

"Ike" é o segundo furacão de grande intensidade que chega a Cuba em apenas oito dias.

No sábado da semana anterior, "Gustav", de categoria quatro, arrasou o extremo oeste da ilha e destruiu 140 mil casas, milhares de hectares de plantações, centenas de escolas e postos de saúde, estoques de alimentos, redes telefônicas e telegráficas, e outras infra-estruturas. EFE am/ev/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG