Gustav se aproxima do Haiti e pode ganhar intensidade - Mundo - iG" /

Furacão Gustav se aproxima do Haiti e pode ganhar intensidade

Miami, 26 ago (EFE).- O furacão Gustav, cujo centro passará esta tarde pelo sudoeste do Haiti, poderá ganhar intensidade e subir à categoria dois, anunciou o Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos.

EFE |

O "Gustav", sétima tempestade tropical da temporada de furacões no Atlântico, apresenta ventos máximos sustentados de 150 km/h e se movimenta em direção ao noroeste a uma velocidade de translação de 15 km/h, afirmou o NHC em seu boletim das 9h de Brasília de hoje.

Um ciclone da categoria um na escala de intensidade Saffir-Simpson - que vai até cinco - é elevado à categoria dois quando seus ventos máximos sustentados alcançam os 154 km/h.

Os analistas esperam que ele mantenha hoje esta trajetória, com uma passagem amanhã em direção a oés-noroeste e uma diminuição de sua velocidade de translação.

Segundo um provável padrão de trajetória, o centro do "Gustav" passará "sobre o sudeste de Cuba, ou próximo dele, nesta quarta-feira".

No momento da divulgação do boletim, o vórtice do "Gustav" estava localizado próximo à latitude 17,5 graus norte e longitude 72,0 graus oeste, 125 quilômetros ao sul-sudeste de Porto Príncipe, no Haiti, e cerca de 425 quilômetros ao sudeste de Guantánamo (Cuba).

Na República Dominicana está vigente um aviso de furacão (passagem do sistema em 24 horas), a partir da localidade de Barahona em direção ao oeste, até Le Mole St. Nicholas, no Haiti.

Já no Haiti está mantida uma vigilância de furacão (passagem em 36 horas) desde Le Mole St. Nicholas até a fronteira norte com a República Dominicana.

O Estado-Maior da Defesa Civil de Cuba decretou uma vigilância de furacão para as províncias de Las Tunas, Granma, Holguín, Santiago de Cuba e Guantánamo, no leste, e o nível inferior de "fase informativa" para duas centrais (Camaguey e Ciego de Ávila).

Também foi anunciada uma vigilância na Jamaica.

O NHC, com sede em Miami, anunciou que o "Gustav" trará fortes chuvas sobre República Dominicana e Haiti, países castigados na semana passada pela tempestade "Fay". Os analistas alertaram que as intensas precipitações poderão causar possíveis deslizamentos de terra e inundações.

Durante a atual temporada atlântica, que começou em primeiro de junho e termina em 30 de novembro, foram formadas sete tempestades tropicais: "Arthur", "Bertha", "Cristobal", "Dolly", "Edouard", "Fay" e "Gustav", das quais a segunda, a quarta e a última se transformaram em furacões.

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA, sigla em inglês) publica em sua previsão atualizada de agosto que a temporada atlântica deverá registrar uma maior atividade este ano, com a formação de 14 a 18 tempestades tropicais, das quais entre sete e dez poderiam se transformar em furacões.

Em Cuba, o Instituto de Meteorologia em Havana emitiu um alerta na manhã de hoje afirmando que "o Gustav continuou se intensificando e agora seus ventos máximos sustentados são de 140 km/h, com seqüências superiores". EFE emi/ev/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG