Gustav obriga quase 2 milhões de pessoas a deixarem a Louisiana - Mundo - iG" /

Furacão Gustav obriga quase 2 milhões de pessoas a deixarem a Louisiana

Miami, 1 set (EFE).- Quase dois milhões de pessoas do sul da Louisiana abandonaram suas casas diante da iminente chegada ao estado de Gustav, precedido por chuvas torrenciais e fortes ventos que já varrem uma ampla faixa do litoral.

EFE |

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) manteve o "alerta de furacão" para uma área que abrange Nova Orleans e que se estende de High Island (Texas) até a divisa entre Alabama e Mississipi.

O desastre que se aproxima motivou o Partido Republicano a suspender parte da ordem do dia em sua convenção, que começa hoje em Minnesota, já que seu candidato à Presidência, John McCain, o presidente dos EUA, George W. Bush, e outros personagens importantes foram à região para acompanharem as operações de emergência.

A Polícia da Louisiana informou que 95% dos dois milhões de habitantes das regiões litorâneas do sul do estado haviam sido evacuadas.

Em Nova Orleans, restavam apenas 10 mil dos 240 mil habitantes esta manhã, enquanto unidades da Guarda Nacional da Louisiana e da Polícia patrulhavam as ruas desertas para impedirem saques.

O governador da Louisiana, Bobby Jindal, afirmou na noite do último domingo que Nova Orleans poderá voltar a ser inundada, como aconteceu há três anos, quando as águas atingiram até quatro metros.

Em entrevista coletiva, o governador afirmou que as obras realizadas pelo Corpo de Engenheiros do Exército para o reparo e o aumento dos diques no sul da Louisiana, após a catástrofe de 2005 provocada pelo "Katrina", não deram os resultados desejados.

O poder devastador de "Gustav" já ficou claro no Caribe, onde este fenômeno natural deixou pelo menos 96 mortos.

O NHC, com sede em Miami, informou em seu aviso das 6h (horário de Brasília) que "Gustav" atingia ventos de até 185 km/h de velocidade, com rajadas de até 220 km/h.

As primeiras chuvas causadas por "Gustav" castigaram na tarde de domingo o sul da Louisiana, em um sinal do potencial destrutivo do fenômeno de categoria três.

Às 19h local deste domingo (21h, horário de Brasília) já havia entrado em vigor, tanto em Nova Orleans quanto nos municípios limítrofes, um toque de recolher que impede o deslocamento pelas ruas das pessoas que não atenderam à ordem de evacuação obrigatória.

O NHC prevê que "Gustav" reduza sua velocidade de translação antes de chegar à costa e aumente a velocidade dos ventos para mais de 200 km/h, embora deva chegar à região como furacão de categoria três na escala de intensidade Saffir-Simpson (que vai de um a cinco).

O ciclone chegaria à Louisiana hoje, para depois se transformar em tempestade na divisa com o Texas, enquanto na quarta-feira chegaria à categoria de depressão tropical.

Louisiana é a terceira área dos EUA com mais impactos de furacões desde 1851, quando os fenômenos começaram a ser contabilizados.

Cinqüenta e dois ciclones atingiram sua costa neste período.

A Flórida ocupa a primeira posição, com 113, seguida pelo Texas, com 60, informa o NHC. EFE esc/fh/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG