Porto Príncipe, 26 ago (EFE).- Uma pessoa morreu hoje e cinco ficaram feridas na passagem do furacão Gustav pelo sudeste do Haiti, informou o escritório da Defesa Civil.

As vítimas estavam dentro de uma casa na cidade de Jacmel (sudeste) que foi destruída por um deslizamento de terra, afirmou a diretora do escritório da Defesa Civil, Alta Jean-Baptiste.

Grande parte da cidade de Jacmel está inundada e várias de suas casas ficaram destruídas, enquanto outras tiveram seus tetos arrancados pelos fortes ventos provocados pelo furacão, acrescentou a funcionária.

Jean-Baptiste informou que, em Leogane, ao sul de Porto Príncipe, os danos foram "graves". Já em Petit-Goave (sul), os rios "ameaçam engolir a cidade".

No departamento (estado) de Nippes (sudoeste), muitas árvores foram arrancadas pelos fortes ventos.

Em outras regiões do sudoeste do país não foram anunciados danos, ao passo que, na região oeste, cerca de 50 pessoas foram para um centro de refúgio em Fond Verettes.

"As chances de inundações são excepcionais", advertiu o Centro Nacional de Meteorologia (CNM) em seu último boletim.

"Todos os departamentos estão debaixo de chuva", insistiu a entidade, ao prever que o país sofrerá os efeitos diretos do furacão nas próximas 24 horas.

No entanto, o escritório regional da Defesa Civil afirmou que está preparado para fazer frente a uma situação de catástrofe e tem prontos 30 albergues para atender à população.

"Estamos encorajando a população de áreas vulneráveis a irem" para os abrigos, declarou à Agência Efe o diretor da Defesa Civil local, Sylvera Guillaume.

Por contra do fenômeno, as autoridades decretaram alerta vermelho nos departamentos das regiões oeste e sul do país, ao passo que, no resto do Haiti, continua em vigor o alerta laranja. EFE gp/bm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.