extremamente perigoso ao chegar a Cuba - Mundo - iG" /

Furacão Paloma ganha força e se torna extremamente perigoso ao chegar a Cuba

O furacão Paloma, que assola atualmente as Ilhas Cayman, ganhou força e passou para a categoria 4 na escala de Saffir Simpson, que tem cinco níveis, tornando-se extremamente perigoso antes de chegar a Cuba, alertou neste sábado o Centro Nacional dos Furacões (NHC), com sede em Miami (Flórida, sul dos EUA).

AFP |

Com ventos de quase 215 km/h, "o Paloma é agora um furacão extremamente perigoso, de categoria 4 na escala de Saffir Simpson", destacou o NHC em comunicado.

Na manhã deste sábado, fortes ventos e chuvas torrenciais se abateram sobre as Ilhas Cayman durante a passagem do furacão, que segue seu caminho em direção a Cuba, onde deve chegar no domingo.

As autoridades das Ilhas Cayman, um território britânico ao sul de Cuba conhecido tanto por suas praias paradisíacas quanto por suas vantagens fiscais, pediram aos habitantes que fiquem em suas casas.

Às 10H30, o olho do furacão estava perto da ilha de Brac, uma das maiores do arquipélago, cerca de 280 km ao sudoeste da cidade cubana de Camaguey, destacou o NHC.

O furacão, que se dirige para o nordeste a uma velocidade de 11 km/h, deve ganhar ainda mais força antes de peder intensidade ao atingir as costas cubanas, na noite deste sábado, acrescentou.

Segundo o NHC, o furacão deve provocar chuvas torrenciais de 12 a 25 cm nas Ilhas Cayman e nas províncias do centro e do leste de Cuba.

Milhares de pessoas começaram sexta-feira a evacuar as regiões cubanas ameaçadas pela passagem do Paloma, que será o terceiro furacão a atingir a ilha em 60 dias.

Ainda sob o choque das destruições provocadas há dois meses por outros dois furacões, Cuba decretou neste sábado a fase de alerta máximo em oito províncias do centro e do leste, informou a Defesa Civil.

Esta fase, que proíbe qualquer circulação de carros e de pessoas sem autorização, foi decretada para as províncias de Camaguey, Las Tunas, Holguin, Granma, Santiago de Cuba e Guantánamo, e para a costa meridional de Ciego de Avila, segundo um comunicado da Defesa Civil

Cerca de 3.000 turistas estrangeiros que estavam de férias nas ilhotas da costa norte de Ciego de Avila (centro) foram colocados em lugares seguros, segundo a mesma fonte.

Na mesma província, a Defesa Civil prevê evacuar cerca de 200.000 pessoas, segundo a agência nacional AIN. Os moradores das províncias do oeste e da capital foram exortados à vigilância.

Cuba foi devastada no fim de agosto e no início de setembro por dois violentos furacões, Ike e Gustav, que deixaram sete mortos e danos avaliados pelas autoridades cubanas em mais de nove bilhões de dólares.

Mais de dois milhões de pessoas foram evacuadas no início de setembro durante a passagem do Ike.

Os furacões mataram centenas de pessoas este ano no Caribe. A maioria das vítimas foi registrada no Haiti, o país mais pobre das Américas.

A temporada dos furacões nesta região começa em junho e termina no fim de novembro.

mk/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG