Furacão Paloma aproxima-se de Cuba e das Ilhas Cayman

MIAMI (Reuters) - O furacão Paloma aproximou-se das Ilhas Cayman e de Cuba, nesta sexta-feira, e deve ganhar força enquanto atravessa o Caribe, afirmaram meteorologistas dos EUA. A 16a tempestade da temporada 2008 de furacões do Atlântico não representa uma grande ameaça para as instalações de petróleo norte-americanas existentes no golfo do México.

Reuters |

O Paloma surgiu no último mês da atual temporada, que, segundo previram corretamente os especialistas, mostrou-se mais intensa do que o normal. E pode provocar mais destruição em Cuba, país que ainda se recupera da passagem de dois violentos furacões responsáveis por provocar mais de 5 bilhões de dólares em danos, dois meses atrás.

Às 10h em Brasília, o Paloma encontrava-se 135 quilômetros ao sul da Grande Ilha Cayman e caminhava para o norte a uma velocidade de cerca de 13 km/h, afirmou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC). Com ventos sustentáveis de quase 130 km/h, o Paloma continuava a ser um furacão da categoria 1 na escala Saffir-Simpson, disse o centro, cuja sede fica em Miami.

"As autoridades de Cuba e da Jamaica devem acompanhar de perto o avanço do Paloma", afirmou o NHC, em um comunicado.

Os meteorologistas esperam que a tempestade transforme-se em um furacão da categoria 2 ainda na sexta-feira e que atinja a categoria 3 no sábado. O Paloma provocou chuvas em Honduras e na Nicarágua, na quinta-feira.

"Nas áreas mais altas de Gracias a Dios, as chuvas começaram e prevemos que haverá enchentes", disse Randolfo Funes, membro da agência hondurenha de resgate Copeco. "Estamos pedindo que os moradores daquela região saiam dali. Há muitas pessoas em situação de risco."

Um alerta de furacão encontra-se em vigor nas Ilhas Cayman. Isso significa que as condições típicas de um furacão, incluindo um volume de precipitação de até 30 centímetros em partes desse rico território britânico, podem instalar-se dentro das próximas 24 horas.

Um alerta do tipo também foi declarado em áreas de Cuba, afirmou o NHC.

A Jamaica pode ser afetada enquanto a tempestade desloca-se para o norte, antes de virar-se para o nordeste, conforme o previsto.

O Paloma tornou-se o oitavo furacão da atual temporada de furacões do Atlântico, que se estende de 1o de junho a 30 de novembro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG