Pelo menos 351 pessoas morreram durante a passagem do furacão Nargis pelo sul de Mianmar (antiga Birmânia), onde danos materiais importantes foram registrados, sobretudo nas regiões de Irrawaddy e de Yangun, anunciaram as autoridades neste domingo.

A rede de TV estatal MRTV mencionou mais de 100 mortos e quase 100.000 desabrigados unicamente na ilha de Haing Gyi.

A tempestade tropical, procedente do Golfo de Bengala, abalou o litoral sudoeste de Mianmar na noite de sexta-feira, com ventos oscilando entre 190 e 240 km/h. Ela avançou sábado na direção do leste, provocando graves danos materiais, principalmente em Yangun, a maior cidade do país.

A área mais afetada parece ter sido a região costeira de Irrawaddy, onde muitas aldeias foram devastadas. Na ilha de Haing Gyi, cerca de 20.000 casas foram destruídas e 92.706 pessoas estão desabrigadas, informou a MRTV, destacando que na localidade de Lubutya, 75% das casas foram arrasadas.

"No total, 19 pessoas foram mortas na região de Yangun, e 222 na região de Irrawaddy", declarou à AFP um representante do ministério birmanês da Informação.

Na noite de sábado, a MRTV frisou que 109 pessoas morreram na ilha de Haing Gyi e uma na localidade de Nyaungdone, na região de Irrawaddy.

A eletricidade e as telecomunicações foram totalmente cortadas na noite de sexta-feira para sábado, e o estado de emergência foi declarado neste domingo em cinco regiões (Yangun, Irrawaddy, Pegu e os estados de Mon e Karen), acrescentou o responsável à AFP.

O aeroporto internacional de Yangun foi fechado sábado e domingo, e vôos foram encaminhados para Mandaly, a segunda cidade do país, localizada no centro de Mianmar. A MRTV especificou na noite deste domingo que o aeroporto de Yangun reabrirá suas portas na segunda-feira.

Neste domingo, as ruas de Yangun estavam repletas de árvores e de semáforos derrubados, de cartazes publicitários e tetos de casas arrancados, e de veículos destruídos, constatou uma correspondente da AFP.

Muitos edifícios foram danificados, e várias canalizações de água foram cortadas, obrigando os moradores a irem buscar água nas raras lojas abertas.

"Mobilizamos unidades militares para operações de assistência e reabilitação", declarou o representante do ministério da Informação. "O Exército e a polícia já começaram a limpar a cidade", afirmou.

O responsável destacou que sete barcos vazios ancorados no porto de Yangun afundaram.

Segundo um ambulante, visivelmente furioso com a lentidão dos socorristas, "muitas pessoas na periferia de Yangun precisam de comida e de um abrigo de maneira urgente", e "crianças totalmente sem roupas foram acolhidas em um monastério".

Governado por juntas militares sucessivas desde 1962, Mianmar é um dos países mais pobres da Ásia.

O furacão Nargis se abateu sobre a antiga Birmânia uma semana antes da organização, no próximo sábado pelo regime, de um referendo sobre uma nova Constituição.

O representante do ministério da Informação se recusou a comentar rumores segundo as quais o referendo poderia ser adiado. "Não podemos falar nada, tudo depende das autoridades superiores", declarou.

Na Tailândia vizinha, os serviços de meteorologia alertaram para riscos de fortes chuvas e inundações no norte e no centro do país.

hla/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.