Furacão Jimena que ameaça o México volta para a categoria 3

O furacão Jimena que ameaça a península mexicana da Baixa Califórnia voltou para a categoria 3 na escala de Saffir-Simpson, que vai até 5, informou nesta terça-feira o Centro Nacional de Furacões, com sede em Miami.

Redação com agências internacionais |



Imagem de furacão seguindo em direção ao México na manhã desta terça/ Reuters

O governo havia alertado sobre o furacão na parte sul da região onde já havia ventos fortes, chuva intensa e o mar estava com ondas agressivas.

Nesta terça-feira à tarde, os ventos caíram para 205 km/h e a tempestade que se movia rumo ao norte está a cerca de 19 km/h. Foi previsto que o centro da tempestade estaria próximo à parte sul da península no fim desta terça ou no começo da quarta-feira.

Estado de emergência

Milhares de pessoas estão sendo evacuadas do Estado mexicano da Baixa Califórnia do Sul (noroeste do país) nesta terça-feira por causa da ameaça do furacão Jimena. O governo estadual afirma que cerca de duas mil pessoas já tiveram que deixar suas casas, mas esta cifra ainda deve aumentar. Calcula-se que cerca de 20 mil pessoas se encontram em risco devido à tempestade, que já se faz sentir na região.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, o Jimena, que está no Oceano Pacífico, tinha por volta das 17h30 (hora de Brasília) ventos de cerca de 205 km/h, com rajadas ainda mais fortes, o que faz dele um furacão categoria três na escala Saffir-Simpson de intensidade, que vai até cinco.

A tempestade deve chegar ao continente na região da Baixa Califórnia do Sul nas próximas horas, de acordo com uma projeção do centro.


Turistas deixam hotel de Los Cabos alertados pela chegada do furacão / Reuters

Abrigos temporários

O diretor de Proteção Civil do Estado de Baixa Califórnia do Sul, José Gajón, disse à BBC Mundo que o governo local preparou 147 abrigos temporários com capacidade para receber cerca de 30 mil pessoas e existe risco de que a passagem do furacão pela região possa causar mortes.

"É um evento inédito. Nos preocupa que possamos ter uma situação que nunca antes vivemos", disse.

O governo mexicano declarou emergência em três municípios do Estado, de Los Cabos, La Paz e Comondu.

Os portos foram fechados e as aulas foram suspensas em comunidades costeiras.

"Venta tanto por aquí que os telhados estão sendo levados pelo vento. Estamos esperando transporte para irmos embora", disse Omar Barrios, empregado da colônia Tierra y Libertad, em Cabo San Lucas, que, junto com a mulher e dois filhos se encontram em uma área de risco.

O Exército deve enviar soldados para ajudar a população em alguns municípios e dois aviões levaram médicos e víveres a locais mais vulneráveis.

Cerca de 1,5 mil turistas, a maioria americanos, tiveram que interromper suas férias por causa da passagem do Jimena.

Depois de chegar à terra firme, o furacão deve ficar cerca de 24 horas no México e então rumar para o Estado americano da Califórnia, mas com menos intensidade.

Furacões
Veja no infográfico como se formam os furacões


(Com informações da AP, BBC e da AFP)


Leia mais sobre furacão Jimena

    Leia tudo sobre: furacãoméxicotempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG