Furacão Ike avança para oeste de Cuba e o Golfo do México

Por Jeff Franks HAVANA (Reuters) - O furacão Ike se desloca na segunda-feira sobre as águas quentes do Caribe, depois de deixar um rastro de destruição sobre o leste de Cuba. Seus próximos alvos são o oeste da ilha e os campos de petróleo do Golfo do México.

Reuters |

A TV cubana mostrou casas destruídas, cidades inundadas com até 25 centímetros de água e postes e árvores caídos. Vários rios transbordaram, e há ressaca em toda a costa.

Ike perdeu força na segunda-feira e, com ventos de 130 quilômetros por hora, foi 'rebaixado' à categoria 1 (da escala que vai até 5). Mas a meteorologia cubana prevê que ele possa ganhar força sobre as águas do Caribe, que estão a 32 graus Celsius -- tudo vai depender de ele permanecer perto da costa ou fazer uma rota mais a oeste, entrando em alto mar.

'Ele terá um combustível muito poderoso aqui', alertou o meteorologista-chefe José Rubiera, referindo-se à água quente do mar.

Por enquanto, Ike se desloca para noroeste, ao longo da costa sul de Cuba, repetindo a rota do furacão Gustav, que devastou a Ilha da Juventude e a província de Pinar del Rio (oeste), dois dias antes de atingir a Louisiana (EUA), no começo da semana passada.

Ike deve aparecer na terça ou quarta-feira no Golfo do México, atingindo talvez as cerca de 4.000 plataformas que produzem 15 por cento do gás e 25 por cento do petróleo dos EUA.

As empresas do setor, que haviam paralisado a produção de gás e petróleo devido ao Gustav, adiaram a normalização do fluxo por causa do Ike. A Shell e outras começaram a retirar funcionários das plataformas.

O Centro Nacional de Furacões dos EUA disse que a tendência atual é de que o Ike atinja o leste do Texas, mas não está descartado que ele passe sobre Nova Orleans, cidade da Louisiana devastada pelo furacão Katrina em 2005 e afetada 'de raspão' pelo Gustav.

Ike já havia passado pela possessão britânica de Turcos e Caicos como um furacão da categoria 4, destelhando muitas casas. No Haiti, onde a tempestade Hanna matara cerca de 500 na semana passada, mais 61 pessoas morreram devido às chuvas do Ike.

O navio militar norte-americano Kearsarge se aproximou na segunda-feira do Haiti com oito helicópteros para entregar mantimentos.

Cuba retirou 1,5 milhão de pessoas de suas casas por causa do Ike, e até agora a ilha não registrou mortes. Mas a tempestade deve afetar a economia de Cuba, que ainda se recupera da destruição de mais de 100 mil casas pelo Gustav.

(Reportagem adicional de Joseph Guyler Delva em Porto Príncipe, Rosa Tania Valdes, Marc Frank e Esteban Israel em Havana, Erwin Seba em Houston, Richard Valdmanis em Nova York)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG