O furacão Gustav - classificado como uma tempestade de categoria 3 - se aproxima da costa da Louisiana, nos Estados Unidos, informou nesta segunda-feira o Centro Nacional de Furacões. Segundo as informações, o furacão alcançou a costa americana do Golfo do México e está se movendo na direção nordeste a 26 quilômetros por hora.

O furacão está na mesma categoria do Katrina, que atingiu Nova Orleans em 2005 deixando cerca de 1,5 mil mortos.

Cerca de dois milhões de pessoas já deixaram a costa da Louisiana para se proteger do Gustav. Em Nova Orleans, longas filas de carro se formaram nas estradas depois que o prefeito da cidade, Ray Nagin, determinou a evacuação obrigatória da cidade, de 239 mil habitantes.

Precaução
Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, os ventos mais fortes da tempestade deverão chegar a 185 km/h.

Além da evacuação da cidade, a passagem do furacão também provocou reação por parte da indústria do petróleo da região. Por precaução, as petroleiras fecharam quase todas as plataformas e refinarias próximas à rota do furacão.

A passagem de Gustav também levou o Partido Republicano a anunciar alterações no programa da sua convenção nacional, que deverá formalizar a candidatura do senador John McCain à Presidência.

"Não seria apropriado ter uma ocasião festiva enquanto uma possível tragédia ou um terrível desafio se apresenta na forma de um desastre natural, então nós estamos acompanhando (a passagem do furacão) e eu estou fazendo orações também", disse McCain ao Fox News.

Vítimas
Desde que passou por Cuba no sábado - sem ter causado mortes, segundo informações oficiais - Gustav vem perdendo força à medida que se desloca em direção à costa americana.

Ainda assim, uma elevação do nível do mar de 4,3 metros já poderia ameaçar os mesmos diques que se romperam três anos atrás, durante a passagem devastadora do furacão Katrina.

Embora não haja registros de vítimas fatais em Cuba, o furacão deixou vítimas em outros locais como no Haiti, República Dominicana e Jamaica. Há relatos de que o número de mortos até agora pode chegar a mais de 90.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.