O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e o vice-presidente Dick Cheney não irão à convenção nacional do Partido Republicano, que será realizada nesta segunda-feira, na cidade de Saint Paul, no Estado de Minnesota.

O cancelamento da ida do presidente e do seu vice ocorreu devido ao furacão Gustav, que deve atingir a região da costa do golfo americano entre segunda-feira e terça.

Há três anos, o governo Bush enfrentou fortes críticas pela forma supostamente morosa e insuficiente com a qual lidou com o furacão Katrina, que assolou a mesma região que o Gustav deverá atingir, os Estados de Lousiana, Texas e Mississippi.

O Katrina causou a morte de cerca de 1,8 mil pessoas e deixou inundados três quartos da cidade de Nova Orleans, em Louisiana, em 2005.

Mudança de tom

Informações divulgadas pela imprensa americana indicaram que o evento republicano poderia ser até mesmo cancelado por causa da tempestade, mas o senador John McCain, virtual candidato do partido à Presidência, sugeriu que haveria mudanças no tom da convenção, em vez de um cancelamento.

Em entrevista à emissora Fox News, McCain afirmou que ''não seria apropriado ter uma ocasião festiva enquanto uma possível tragédia ou um terrível desafio se apresenta na forma de um desastre natural''.

O presidente Bush anunciou que pretende visitar o Estado do Texas nesta segunda-feira para acompanhar as medidas de preventivas contra o furacão, mas disse que não irá ao estado da Lousiana por enquanto por temer que sua visita acabe desviando os esforços de contenção contra o Gustav.

Já o senador McCain e sua companheira de chapa, Sarah Palin, visitarão a região que está na rota do Gustav neste domingo.

Viagem

A dupla deverá ir a Jackson, Mississippi, onde receberão relatos dos serviços de segurança estaduais sobre os preparativos para lidar com o potencial de destruição causado pela tempestade.

De acordo com uma das porta-vozes da campanha de McCain, Jill Hazelbaker, a viagem de McCain e Palin não irá atrapalhar as autoridades locais em suas operações de contenção do furacão.

''Estou certa de que se o governador (Haley) Barbour achasse que a presença do senador McCain e da governadora Palin representasse uma distração em relação ao importante trabalho que eles estão fazendo de antecipação do furacão, ele não os teria convidado'', afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.