Furacão Earl ganha força e pode atingir Costa Leste dos EUA

O Earl, que se tornou o segundo grande furacão da temporada, está com ventos sustentados de 195 quilômetros por hora

Reuters |

O furacão Earl se fortaleceu e atingiu a categoria 4, segundo metereologistas americanos, que advertiram sobre "danos catastróficos" se tocar a terra na passagem do Caribe para os Estados Unidos.

O Earl tinha se tornado um furacão de categoria 3 após chegar às Ilhas de Sotavento setentrionais, no Caribe. Agora ele segue em direção à Costa Leste dos Estados Unidos, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA. O Earl se tornou o segundo grande furacão da temporada.

As Ilhas Virgens britânicas e dos Estados Unidos receberão nesta segunda-feira o maior impacto dos efeitos de "Earl", assim como outras pequenas ilhas do norte do Caribe. O NHC informou que o furacão tende a ganhar força nas próximas 48 horas e pode chegar a um ciclone de categoria 4 na escala de intensidade Saffir-Simpson (de no máximo de cinco).

AFP
Foto de satélite mostra furacão Earl, que se tornou em 30/08/2010 uma tormenta de categoria 3
Porto Rico está sob alerta de perigo de furacão e tempestade tropical e as autoridades anunciaram que tomaram uma série de medidas de precaução, embora o centro do ciclone esteja a 265 quilômetros ao leste de San Juan. O NHC mantém advertência de furacão para as ilhas de Antígua e Barbuda, Montserrat, São Cristóvão e Nevis, Enguia, São Martinho, São Bartolomé, Saba, São Eustaquio e as Ilhas Virgens.

"No momento a previsão é de que passe ao largo do cabo Hatteras, provavelmente a cerca de 480 quilômetros da costa, mas a trajetória prevista pode mudar", disse à Reuters a meteorologista Jessica Schauer, do centro de furacões. Segundo ela, não se pode excluir a possibilidade de o furacão atingir a Carolina do Norte diretamente.

Se seguir sua trajetória atual, o Earl não representará riscos para o Golfo do México, onde há grandes instalações de petróleo e gás. O furacão levou chuvas, ondas e ventos fortes às Ilhas de Sotavento setentrionais em sua passagem pela região, nesta segunda-feira.

Em Antigua, enchentes em áreas baixas parecem ter sido o principal problema causado. Os moradores de São Cristóvão também relataram ventos, chuvas e ondas altas, mas não houve relatos imediatos de danos sérios. O centro de furacões disse que o furacão será sentido nas Ilhas Virgens nesta segunda-feira e possivelmente também em Porto Rico.

No fim de semana a companhia aérea caribenha LIAT cancelou 41 voos para vários destinos no leste do Caribe e fechou seu serviço de reservas em função da aproximação do Earl.

No Atlântico norte, o furacão Danielle, que na semana passada alcançou a categoria 4, praticamente deixou de ser um furacão na manhã desta segunda, quando seus ventos sustentados caíram para 121 quilômetros por hora.

O centro de furacões informou que um novo sistema meteorológico atlântico com chuvas e tempestades, localizado a cerca de 1,7 mil quilômetros a leste das Pequenas Antilhas, tem 90% de chance de tornar-se um ciclone tropical nas próximas 48 horas, enquanto se desloca para o oeste.

*Com Reuters, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: furacãoearlatlântico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG